God saves the Queen’s looks!

Elizabeth II bebê. Fofa, né?

A protagonista  de hoje é Kate Middleton, eu sei, eu sei, mas sou pirralha, tenho escola e não conseguiria ser mais rápida que Thereza Chammas para postar sobre o Casamento Real. E então, como não podia deixar passar  um dos casamentos mais esperados da nossa geração em branco, meu foco muda para a Rainha!

Looks monocromáticos coloridos. O look de hoje no casamento é o do meio.

Elizabeth II é grande. Até à guerra essa mulher já foi. É considerada das mais poderosas do mundo e é um símbolo tão importante no Reino Unido. Fora que ela é tão fofofinha! A questão é que, muito antes de ser tendência entre os pebleus, a Rainha já andava toda trabalhava na monocromia de cores. Preciosa dica de estilo!! Elizabeth II é ícone de color block – engraçado que muito se fala em postura sutentando a roupa, e quase não penso em fashionistas que consiguiriam ostentar alguns looks monocromáticos como os que ela usa, com elegância, delicadeza, feminilidade, sofisticação e, principalmente, simplicidade. Afetação zero. E assim como ela, consegue-o Kate Middleton, que é tão carismática a ponto de levar mais de um milhão de pessoas para vê-la passar nas ruas de Londres para o casamento.

Elizabeth casou em 1947, logo depois da Segunda Guera, e seu vestido, até por uma questão de época e protocolo, era bem recatado. Os dois vestidos tem uma cauda linda… O vestido de Kate, McQueen by Sarah Burton, é “bem mais refinado que o de Diana”, diz Karl Lagerfeld. E eu concordo. O de Diana era, não sei, exorbitante demais. O de Kate é simples, quase minimalista. A renda cobre mas mostra. O decote é discreto. O cabelo, perfeito, a cara dela. A maquiagem é só um complemento, para deixar a beleza dela brilhar mais. Os dois vestidos são muito epeciais. O da Rainha Mãe, feito por Norman Hartnell (ele a vestiu magnificamente mais vezes também), continha dez mil pérolas bordadas e centenas de adornos em cristal branco. Luxo puro! E delicado. A cara de uma Rainha. Assim como Kate (que ironicamente será chamada de Lady Kate hehe), que, para nós, já é bem mais do que princesa há algum tempo. Ela virou simbolo para mulheres no mundo todo, que a admiram, assim como admiraram Diana. Tomara que, ao contrário da falecida sogra, ela tenha seu final feliz. E a gente torce pra a não importunarem tanto quanto fizeram com Lady Di. Seu fim foi trágico o suficiente para a imprensa aprender uma lição. Para nós aprendermos uma lição: por mais famoso, importante ou qualquer outra coisa que alguém seja, esse alguém ainda é humano. E podem cometer erros. E são livres para fazer o que quiserem! Kate é humana, Elizabeth II é humana. Eu sou humana. Você também.

Foto: Reprodução

Obs.: Esse post ficou mais filosofia que outra coisa hehe

Mariana – Rio de Janeiro 27°C

Esta entrada foi publicada em Cultura, Tendência com as etiquetas , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s